Jovens que brilharam na Copa do Catar são os principais nomes a movimentar a janela de inverno na Europa

Copa do Mundo é uma das grandes vitrines do futebol, principalmente para jovens promessas, e não tem sido diferente com os que brilharam no Catar. O argentino Enzo Fernández, além do título, conquistou o prêmio de revelação do torneio, mas outros jogadores também saíram valorizados e têm sido os nomes mais cobiçados na janela de inverno na Europa, aberta desde 1º de janeiro.

O camisa 24 da Argentina é o protagonista da maior novela deste começo de janela. Segundo a imprensa europeia, Enzo já tem acerto com o Chelsea, que tenta chegar a um acordo com o Benfica, dono dos direitos do jogador desde junho de 2022. No entanto o clube português só aceita vendê-lo pelo valor da cláusula, que é 120 milhões de euros (cerca de R$ 678 milhões na cotação atual).

— Gostamos muito dele e queremos que ele fique. Mas a situação não é fácil. Não teve permissão para ir à Argentina, faltou aos treinos e isso não é aceitável, haverá consequências. Não queremos vender o Enzo. Há um clube que o quer, que o tentou, mas sabem que a única saída é a cláusula de 120 milhões de euros — disse Roger Schmidt, treinador do Benfica, sobre a negociação do ex-River Plate.

O Chelsea também está interessado em outra revelação da Copa: o croata Josko Gvardiol, que conduziu sua seleção ao terceiro lugar do torneio. O defensor é considerado como um potencial substituto de Thiago Silva em Londres, além de ser especulado em em outros gigantes, incluindo o Real Madrid.

Jude Bellingham, com excelente passe, visão de jogo, drible curto e velocidade, foi o maestro da seleção inglesa na Copa e é cobiçado por Manchester United, City e Liverpool. Com 19 anos e contrato com o Borussia Dortmund até junho de 2025, o time alemão não deve liberá-lo facilmente. De acordo com o Observatório de Futebol do Centro Internacional de Estudos de Esporte (CIES), ele é o jogador mais valioso do mundo e sua venda pode render mais de R$ 1,2 bilhão.

Os portugueses Gonçalo Ramos e João Félix, de 21 e 23 anos, respectivamente, assumiram o papel de Cristiano Ronaldo da seleção portuguesa na Copa e também são fortes candidatos a movimentarem a janela. Segundo a imprensa europeia, o jogador do Atlético de Madrid chegou a um acordo com o Chelsea, enquanto o atleta do Benfica é especulado no Manchester United, para substituir CR7.

O único nome que já tem destino definido é o holandês Cody Gakpo, de 23 anos. O artilheiro da Holanda na Copa foi anunciado pelo Liverpool. Marcel Brands, diretor do PSV, disse que a negociação se trata de uma venda recorde para o clube. No entanto, os valores não foram divulgados até o momento.

É comum que após o fim do torneio da grandeza da Copa, clubes estejam dispostos a abrir os cofres para as estrelas. Nas janelas que sucederam os dois últimos Mundiais não foi diferente, mas nem sempre a estratégia é certeira.

As idas de James Rodríguez para o Real Madrid, Ángel Di María ao Manchester United e Alexis Sanchéz rumo ao Arsenal, pós-2014, não justificaram os altos investimentos. Por outro lado, o clube merengue foi certeiro ao acertar com Keylor Navas, da Costa Rica, e o alemão Toni Kroos, que fizeram parte do tricampeonato da Champions.

Pós-Rússia-2018, Alisson foi para o Liverpool, Courtois — melhor goleiro da Copa — para o Real Madrid e o volante Fred acertou com o Manchester United. Mas também teve casos que não renderam o esperado, como Lemar no Atlético de Madrid e o Douglas Costa na Juventus.