Juíza determina prisão preventiva e sem fiança para Daniel Alves

A Justiça espanhola determinou, nesta sexta-feira, a prisão preventiva e sem fiança para o lateral-direito Daniel Alves. Ele é acusado de agressão sexual e responde a processo. Anteriormente, ele havia sido detido pela polícia de Barcelona para prestar depoimento. O atleta nega as acusações.

Dois dias após a suposta agressão sexual, a mulher denunciou o jogador de futebol pelos fatos. A denúncia da mulher está judicializada e em fase de investigação, conforme explica o Tribunal Superior de Justiça da Catalunha (TSJC). Daniel Alves viajou ontem para a Espanha com intuito de se apresentar perante as autoridades espanholas.

— Eu estava ali, naquele lugar, com mais gente curtindo (...) sem invadir o espaço dos outros. Sinto muito, mas não sei quem é essa senhora. Nestes anos nunca invadi o espaço de ninguém sem autorização —afirmou o jogador do Pumas durante entrevista à TV espanhola.

As autoridades colheram o depoimento da suposta vítima na madrugada de sábado, depois que os donos da boate alertaram a polícia de Barcelona. A denunciante assegurou à polícia catalã que o brasileiro a tocou por baixo das roupas íntimas, sem o seu consentimento , quando ambos entraram no banheiro, segundo as câmaras de vigilância do local.

O círculo próximo a Dani Alves garantiu que o jogador da seleção brasileira passou pouco tempo na discoteca, uma das mais luxuosas da Catalunha.

Daniel Alves deixou o futebol europeu em 2022, quando fechou seu segundo ciclo no Barcelona. O brasileiro decidiu dar uma guinada na carreira ao assinar como jogador do Pumas.