Juan Guaidó anuncia apoio a reeleição de Macri na Argentina

SYLVIA COLOMBO
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, 28.02.2019: O autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, em coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - Assim como fizeram os presidentes Jair Bolsonaro (Brasil), Iván Duque (Colômbia) e Sebastián Piñera (Chile), o líder opositor venezuelano Juan Guaidó anunciou nesta segunda-feira (5), por meio de um vídeo, seu apoio à candidatura do centro-direitista Mauricio Macri na Argentina.

O processo eleitoral argentino começa no próximo domingo (11), com as eleições primárias, e Guaidó disse aos argentinos que é seu "dever moral" fazer o possível para deter os regimes populistas que arrasaram economias como as da Venezuela.

Guaidó também disse que sentia como uma responsabilidade sua "dizer que se cada um dos argentinos sente que a aliança governista Juntos por el Cambio (liderada por Macri) representa uma forma de fazer retroceder o populismo, essa forma de fazer política que nos fez tanto dano e que arruinou a Venezuela, um dos países mais prósperos da América Latina, então devem se pronunciar juntos em favor de quem defende a liberdade e a democracia".

E terminou dizendo: "Muita sorte, Mauricio!"

Desde maio, Bolsonaro tem criticado a possibilidade de a ex-presidente Cristina Kirchner voltar ao poder, desta vez como candidata a vice-presidente de Alberto Fernández.

"A nossa querida Argentina não pode sofrer um retrocesso. Mais importante do que buscarmos uma solução para a Venezuela é buscarmos maneiras de que a nossa Argentina não volte para as mãos de políticos que eram muito amigos de petistas", disse.

Antes, pediu aos argentinos que "votassem com a razão e não com a emoção".

Já o colombiano Duque afirmou que a "reeleição de Macri será fundamental para a América Latina".