Judiciário do Irã indicia dois franceses e um belga por espionagem

Manifestantes protestam contra o Irã após morte de Mahsa Amini, em Istambul, Turquia

DUBAI (Reuters) - O Irã indiciou dois cidadãos franceses e um belga por espionagem e ações contra a segurança nacional do país, disse um porta-voz do Judiciário nesta terça-feira, de acordo com um veículo de notícias semioficial.

A República Islâmica tem acusado adversários estrangeiros de fomentar a agitação que eclodiu no Irã três meses atrás, após a morte durante detenção da iraniana curda Mahsa Amini, de 22 anos, que foi presa pela polícia moral que aplica as leis de código de vestimenta obrigatória da República Islâmica.

Os protestos marcam um dos maiores desafios à liderança do país desde a revolução de 1979 e atraíram iranianos de toda a parte.

O veículo de notícias não disse onde ou quando os três foram indiciados.

(Reportagem de Elwely Elwelly)