Judiciário iraniano detém o irmão do presidente Rouhani por suspeita de corrupção

DUBAI (Reuters) - As autoridades iranianas detiveram o irmão do presidente Hassan Rouhani, de acordo com o porta-voz do Judiciário neste domingo, em um caso de suspeita de corrupção que os apoiadores do presidente dizem ter motivação política.

A televisão estatal citou uma declaração do porta-voz Gholamhossein Mohseni Ejei em que ele diz que Hossein Fereydoun, além de irmão um assessor próximo de Rouhani, foi convocado para ser interrogado no sábado após suspeitas de propina. Mais tarde, ele foi detido.

"Se Fereydoun providenciar fiança, ele será liberado", disse Mohseni Ejei. "Ele foi ouvido várias vezes, e outros também foram interrogados. Alguns deles permanecem detidos... e o caso continua."

Não há informações disponíveis sobre o valor da fiança que ele precisa pagar.

Alguns partidários de Rouhani interpretaram as acusações contra Fereydoun, um diplomata que participou das conversações que levaram ao acordo nuclear de 2015 entre o Irã e as potências mundiais, como um movimento do Judiciário, crítico à administração atual, para minar a credibilidade do presidente.

Rouhani nasceu Hassan Fereydoun antes de adotar seu novo sobrenome.