Judiciário prorroga trabalho remoto e reabertura do STF será não presencial

·1 min de leitura
Presidente do STF, Luiz Fux

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - Em meio ao avanço da variante Ômicron de Covid-19 no país, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, autorizou nesta quarta-feira a prorrogação do trabalho remoto até o fim de fevereiro, medida que levará a sessão de reabertura dos trabalhos do Judiciário na próxima terça-feira ser realizada de maneira não presencial.

"A medida foi tomada em razão dos índices elevados de transmissão e contaminação por Covid-19 e influenza no Distrito Federal. A portaria deve ser publicada nesta quinta-feira (27)", disse o STF, em nota.

Segundo o governo local, o Distrito Federal -- que abriga a sede dos Três Poderes-- atingiu na terça-feira lotação máxima dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTIs) da rede pública.

Desde o início da pandemia de coronavírus, o Supremo passou a realizar sessões de julgamento com os ministros votando por videoconferência. As sessões presenciais chegaram a ser retomadas em novembro passado no momento em que a crise sanitária deu sinais de melhora.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), já anunciou que retornará às atividades na próxima semana de forma remota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos