Juiz absolve empresário marroquino que jurou “beber sangue” de ex brasileira

·3 minuto de leitura
Juiz minimizou as ameaças feitas pelo empresário - Foto: Getty Images
Juiz minimizou as ameaças feitas pelo empresário - Foto: Getty Images
  • Juiz absolveu Ismail Sbai pelas ameaças à ex-esposa brasileira

  • Para Paulo Ernane Moreira Barros, as falas do empresário não são críveis

  • Além disso, ele considerou que a mulher deveria saber os costumes marroquinos em relação ao matrimônio

Um juiz da 5ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária de Goiás (SJGO) absolveu um empresário marroquino que ameaçou de morte a ex-esposa brasileira e as próprias filhas. As informações são do portal Metrópoles.

Paulo Ernane Moreira Barros relativizou a ameaça de Ismail Sbai de “beber o sangue” da ex e “jurar por Deus” que a mataria. Para o juiz, a brasileira deveria “procurar saber quais os usos e costumes daquele país (Marrocos)” ao casar-se com um cidadão local.

Leia também

A sentença de absolvição foi assinada por Moreira Barros no último dia 2, mas somente agora divulgada pelo Metrópoles.

Discussões e ameaças ocorreram em 2019

A denúncia da brasileira, que não teve a identidade revelada, dá conta de que as discussões com o então marido começaram em 2019. Na ocasião, ela decidiu divorciar-se e voltar para seu país com as filhas.

Em dezembro daquele ano, Sbai teria ligado para a ex e pedido que lhe fizesse um striptease, o que ela negou, gerando revolta no empresário.

Brasileira foi diversas vezes ameaçada pelo ex-marido - Foto: Getty Images
Brasileira foi diversas vezes ameaçada pelo ex-marido - Foto: Getty Images

“Você é uma merda. Quem você pensa que você é? É minha propriedade, tem que fazer o que eu mandar. Quem é você, que veio de um país de merda, para querer pedir divórcio de mim?”, disse o marroquino.

A partir daí, as ofensas se transformaram em ameaças de morte. Sbai teria dito para a brasileira aproveitar “o último café que você vai tomar” e que a educaria “como se educa mulher de um árabe”. “Depois que eu te educar, vou beber o seu sangue da hora que acordar até a noite”, completou.

Dois dias depois, o marroquino voltou a entrar em contato com a ex e, desta vez, explicitou a ameaça. “Juro por Deus que vou te matar. Não existe ninguém que me humilhe diante do meu povo.”

Juiz minimiza ameaças e define absolvição

Na decisão da absolvição de Sbai, Moreira Barros afirmou que “não há dúvida de que a mulher brasileira que se propõe ao casamento com estrangeiro deve, no mínimo, procurar saber quais são os usos e costumes naquele país”. “Se pretende com ele ter filhos, mais ainda”, completou.

Para o juiz, as ofensas e ameaças do marroquino foram causadas pelo “abalo emocional” do mesmo, especialmente pelos “usos e costumes peculiares” de seu país em relação ao matrimônio.

Moreira Barros citou uma pesquisa da ONU Mulheres que mostra a relação abusiva de boa parte dos homens com suas parceiras, e justificou: “Portanto, para os marroquinos o controle sobre o cônjuge do sexo feminino é perfeitamente normal”.

O juiz ainda destacou a distância entre Marrocos e Brasil para deslegitimar as ameaças de Sbai. “A frase ‘toma seu café devagar, porque é o último que você vai tomar’, não me parece ameaçadora, uma vez que a vítima se encontrava no Brasil e ele no Marrocos. Portanto, não é crível que ele conseguisse praticar algum mal à vítima”, aponta trecho da decisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos