Juiz afasta empresário Joesley Batista do comando da holding J&F

André Richter - Repórter da Agência Brasil

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, determinou hoje (31) o afastamento do empresário Joesley Mendonça Batista do Conselho de Administração da holding J&F, controladora do frigorífico JBS e da Eldorado Celulose.

O magistrado atendeu pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF), que acusou o empresário de descumprir medidas cautelares impostas contra ele na primeira fase da Operação Greenfield, da Polícia Federal (PF). A operação apura supostas fraudes em fundos de pensão.

De acordo com a decisão, Joesley Batista também está proibido de deixar o país sem autorização judicial. Vallisney de Souza determinou ainda o bloqueio das ações da holding na empresa Eldorado e a abertura dos contratos com os fundos de pensão para que possam ser alvo auditoria.

Segundo o MPF, após a primeira fase da Greenfield, Joesley e outro acusado tentaram esconder irregularidades da Eldorado Celulose por meio de uma empresa de auditoria e um escritório de advocacia.

A primeira fase da Operação Greenfield foi deflagrada em setembro de 2016, para investigar fraudes e irregularidades na administração de quatro dos maiores fundos de pensão do país: Funcep, Petros, Previ e Postalis. Dezessete pessoas foram conduzidas e liberadas após prestar depoimento, entre elas o ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro, alvo também da Operação Lava Jato.

Outro lado

Em nota, a J&F informou que vai cumprir a decisão da Justiça Federal.

"A J&F e suas controladas vêm a público esclarecer que reforça que tem o maior interesse no esclarecimento dos fatos e está, como sempre esteve, à disposição das autoridades. Joesley reforça ainda que usará todas as medidas cabíveis para exercer o seu direito de defesa", acrescentou a nota.

* A matéria foi alterada às 20h41 para inclusão de nota com o posicionamento da J&F.