Juiz determina que Eduardo Leite tire de suas redes vídeo com imagem não autorizadas de Chico Buarque

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O juiz Fernando Rocha Lovisi, do 6º Juizado Especial Cível do Rio, reconsiderou sua decisão de uma semana atrás e agora determinou que o governado gaúcho, Eduardo Leite, retire das redes sociais um vídeo que inclui imagens de Chico Buarque, veiculado pelo tucano em suas redes sociais sem a autorização do cantor e compositor.

Lovisi determinou a remoção imediata do conteúdo, sob pena de multa diária de R$ 5 mil, como informou nesta segunda-feira o blog do colunista Ancelmo Gois. A tutela de urgência foi deferida em favor de Chico Buarque, que seguirá pleiteando uma indenização no valor de R$ 40 mil por danos morais, segundo seu advogado, João Tancredo.

Publicado nas redes sociais do governador do Rio Grande do Sul no dia 7 de setembro, o nome e a figura de Chico Buarque aparecem juntos com o sertanejo Sérgio Reis, que recentemente convocou atos antidemocráticos em defesa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Caetano Veloso e Gilberto Gil também são mencionados na peça publicitária.

"Não precisamos pensar todos iguais para sermos todos o mesmo Brasil. Basta aceitar, respeitar, conversar com as nossas diferenças. Basta ver no Chico Buarque e no Sérgio Reis duas belezas musicais e não só duas escolhas políticas", narra Eduado Leite, na publicação.

Na decisão, colocada no processo no domingo (19) e publicada nesta segunda, o juiz destaca: "Melhor examinando os autos, a utilização da imagem e nome do Autor, vinculados e em benefício do primeiro Réu, nas redes sociais, está comprovada. Tal utilização não é da vontade do Autor, conforme explicado na petição inicial e no pedido de reconsideração. Assim, a permanência da publicidade indevida será de difícil reparação para a imagem e nome do Autor".

O advogado do cantor e compositor acredita que a primeira decisão do juiz possa ter vindo do grande volume de processos distribuídos às varas.

— Como há um grande acúmulo de processos, é natural que alguns elementos possam passar despercebidos. Compete ao advogado chamar a atenção do juiz para estes casos — diz Tancredo. — O que era mais urgente, na verdade, era a retirada imediata do vídeo do ar. Sobre o processo de danos morais, acredito que, se não houver audiência, a sentença saia em até dois meses. Em casos como estes, o Chico costuma doar o valor das indenizações. Ainda não há nada definido, mas pode ocorrer.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos