Juiz dos EUA adia sentença da esposa do ex-chefe do tráfico Chapo Guzmán

·1 minuto de leitura
Emma Coronel, esposa do narcotraficante Joaquin "El Chapo" Guzmán, em 12 de fevereiro de 2019 em Nova York (AFP/KENA BETANCUR)

Um juiz federal dos Estados Unidos adiou para novembro a sentença de Emma Coronel, esposa do ex-chefe do cartel de Sinaloa, Chapo Guzmán, que deveria ser divulgada na semana que vem depois que ela se declarou culpada de narcotráfico.

"A sentença da ré Emma Coronel Aispuro, atualmente prevista para 15 de setembro de 2021 às 14h00 (...), é reprogramada para 30 de novembro de 2021 às 12h00 perante o juiz Rudolph Contreras", da corte federal em Washington, segundo documentos oficiais.

Contreras, juiz do Tribunal do Distrito dos Estados Unidos para o Distrito de Columbia, concedeu na quinta-feira a prorrogação atendendo a um pedido dos advogados e dos promotores de "tempo adicional para se preparar adequadamente para a sentença".

Coronel, que tem dupla cidadania americana e mexicana, se declarou culpada em 10 de junho das três acusações feitas contra ela: conspiração para distribuir drogas nos Estados Unidos, lavagem de dinheiro e transações com um narcotraficante designado.

A ex-miss de 32 anos pode ser condenada a uma pena mínima de dez anos e uma máxima de prisão perpétua, mas sua declaração de culpa poderá reduzir a sentença.

Coronel, que se casou com El Chapo ainda adolescente e teve duas filhas gêmeas com ele, foi detida em 22 de fevereiro no Aeroporto Internacional de Dulles, arredores de Washington, e desde então está detida perto da capital americana.

Seu marido, de 64 anos, foi condenado à prisão perpétua em julho de 2019 por enviar toneladas de drogas aos Estados Unidos ao longo de 25 anos e cumpre pena na prisão ADX em Florence, Colorado, presídio federal maior segurança do país.

ad/yow/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos