Juiz que ordenou prisão de Milton Ribeiro recebe ameaças, diz tribunal

Responsável por ordenar a prisão preventiva do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, o juiz Renato Coelho Borelli, da 15ª Vara Federal do Distrito Federal, recebeu "centenas" de ameaças desde a deflagração da Operação "Acesso Pago", segundo informa a assessoria de imprensa da Justiça Federal do DF nesta quinta-feira.

Ainda conforme o tribunal, o magistrado já acionou a Polícia Federal para investigar quem são os autores das mensagens violentas.

Borelli autorizou os mandados expedidos na operação, que apura a suspeita de crimes de corrupção e tráfico de influência praticados durante a gestão de Milton Ribeiro no Ministério da Educação. A investigação teve início no Supremo Tribunal Federal, mas foi enviada à primeira instância depois que Milton deixou o comando da pasta.

Além do ex-ministro da Educação, também foram presos e alvo de mandados de busca e apreensão os pastores lobistas Arilton Moura e Gilmar Santos, o ex-gerente de projetos da Secretaria Executiva do MEC Luciano Musse, e o ex-assessor da Secretaria de Planejamento Urbano da prefeitura de Goiânia Helder Bartolomeu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos