Julia Gama fica em 2º lugar no Miss Universo, e Brasil mantém jejum no concurso

·2 minuto de leitura

Foi por pouco que o Brasil não quebrou um jejum de 63 anos. Na noite deste domingo (16), a gaúcha Julia Gama, de 27 anos, ficou em 2º lugar na 69ª edição do Miss Universo, realizado no Seminole Hard Rock Hotel & Casino Hollywood, em Miami, nos EUA, com transmissão da TNT Brasil.

A grande vencedora foi a mexicana Andrea Meza. Em terceiro lugar ficou a peruana Janick Maceta. As quarta e quinta posições ficaram com Índia (Adline Castelino) e República Dominicana (Kimberly Jiménez).

Julia repetiu o desempenho da mineira Natália Guimarães, que em 2007 também bateu na trave, perdendo a coroa para a japonesa Riyo Mori.

O Brasil não vence o concurso desde 1968, quando a baiana Martha Vasconcellos foi a vencedora. Em 1963, o país já havia conquistado a vitória com a gaúcha Ieda Maria Vargas.

Uma brasileira não figurava no top 5 do Miss Universo desde 2014, quando Jakelyne de Oliveira terminou na quinta colocação. A modelo, natural de Rondonópolis (MT), ano passado participou do reality show "A Fazenda", da Record.

Julia Gama ganhou o direito de competir no Miss Universo após vencer uma edição virtual do Miss Brasil, em agosto de 2020.

Por causa da pandemia, o concurso foi realizado de forma remota, com análise de vídeos e imagens das candidatas. Natural de Porto Alegre, Julia hoje mora na China, onde trabalha como atriz em produções do cinema local.

A mexicana Andrea Meza recebeu a coroa de Zozibini Tunzi, da África do Sul, vencedora do Miss Universo 2019. A disputa não foi realizada em 2020 por causa da Covid-19, o que permitiu a Zozibini um reinado mais longo que o habitual, de quase um ano e meio.

Meza, por sua vez, ficará no trono apenas até dezembro, quando está prevista a realização do Miss Universo 2021.

No discurso final, quando as candidatas tiveram de sortear temas para falar aos jurados, Julia dissertou sobre saúde mental.

"É um tópico ainda bastante estigmatizado e, por isso, não conseguimos falar abertamente. Mas para todos aqui esta noite, eu peço que lembrem disso. Por favor, vamos normalizar conversas sobre ansiedade e depressão. Vamos nos apoiar e compartilhar empatia", disse a gaúcha, bastante aplaudida.

Já a vencedora Andrea Meza discursou sobre mudanças de padrão de beleza. "Vivemos hoje em uma sociedade avançada, que tem quebrado estereótipos. Avançamos também em entender que a beleza não está apenas na forma como nos vemos, mas também em nosso espírito, nossa alma. Não deixem nunca que lhes digam que vocês não têm valor", disse Meza.

A nova Miss Universo é engenheira de software e vem de uma família extensa, com mais de 40 primos. Ela é vegana, adora cantar, pratica crossfit e gosta de esportes radicais, como rapel e sandboard.