Julia Lemmertz critica Regina Duarte por defender ações de Bolsonaro

***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL 06.09.2019 Julia Lemmertz (atriz). Estreia da comédia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma publicação da secretária especial da Cultura, Regina Duarte, no Instagram, em que ela apoia as ações do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia do novo coronavírus, gerou a indignação da atriz Julia Lemmertz, que foi sua colega na Globo.

"(...) você defende esse despreparado que pede ao povo para voltar às ruas, para que se contaminem e adoeçam também suas famílias que ficaram em casa?? Onde está a sua lucidez, a sua capacidade de discernimento? Isso não tem a ver com política , mas com humanidade , sendo ele responsável por uma nação que ele deveria proteger", escreveu Lemmertz.

O post de Regina apresenta uma foto do presidente com as seguintes frases: "Triste realidade. Bolsonaro enfrenta uma barreira para governar enquanto governos anteriores tiveram liberdade para roubar e saquear o nosso país. Eu apoio Bolsonaro."

O presidente tem feito críticas às ações de isolamento social tomadas por governadores. Nesta sexta-feira, ele afirmou que a sociedade brasileira "não aguenta ficar dois, três meses parada".

"Vai quebrar tudo", declarou o presidente a um grupo de apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília.

INFORMAÇÃO PARCIALMENTE FALSA

O Instagram colocou um aviso em uma publicação de Regina Duarte informando que parte do conteúdo da postagem é falso.

Regina postou há cinco dias uma imagem de Bolsonaro e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sobre a liberação da cloroquina para o tratamento da Covid-19. "Liberação da cloroquina/hidroxicloroquina pela Anvisa, já com posologia para tratamento da Covid-19", diz o texto.

O Instagram colocou um aviso dizendo que a informação é parcialmente falsa e afirmou que "a autorização concedida pela Anvisa foi para pesquisa com hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19". Segundo a rede social indica, a informação foi verificada pela AFP América Latina.

Procurada, Regina Duarte, via assessoria de imprensa, afirmou que não vai comentar.