Juliana Paes diz que parou de fumar tabaco natural e web reage: "Será que é maconha?"

A atriz falou sobre o assunto no 'Encontro' (Foto: Reprodução/Globo)

Além de passar pela transição capilar, Juliana Paes aproveitou a quarentena para largar o cigarro. No ‘Encontro’ desta sexta-feira (4), Fátima Bernardes conversou com a atriz por chamada de vídeo sobre o processo. Foi aí que a global surpreendeu e dividiu opiniões na internet.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários.

Juliana disse que não fumava demais porque se preocupava com a saúde. Quando explicou que seguia a “linha natural”, algumas pessoas acharam que deu a entender que fuma maconha. “Sabe aquele cigarro mais... aquele que você pega o tabaco natural e enrola na seda orgânica?”, disse ela, na ocasião.

Leia também

No Twitter, o assunto logo ficou entre os mais comentados. “Juliana Paes explicando para a Fátima Bernardes que fuma maconha, nunca vi tanta enrolação”, escreveu uma seguidora. Vários internautas tiveram a mesma percepção, mas nem todo cigarro enrolado na seda é maconha.

“Aqui em São Paulo é normal as pessoas comprarem fumo de pacote e montar seu cigarrinho no rolê”, observou um seguidor. “Não é necessariamente de maconha que a Juliana Paes estava falando, gente. É porque rico fala tabaco natural, orgânico. Ou seja, não processado. Mas a gente conhece como rolo de fumo, fumo rocha, parronca”, completou outro.

Na conversa com Fátima Bernardes, Juliana disse que decidiu parar de fumar depois que teve uma crise de bronquite misturada com sinusite. “E o fantasma do Covid-19 junto. Aí pensei: ‘O que estou fazendo comigo? Estou fumando como nariz todo entupido’. Não combinava mais. O mundo tá pedindo isso, a gente está em isolamento, a gente precisa usar isso para alguma coisa boa”, defendeu ela.

Em casa e longe do cigarro, a artista assume que enfrentou crises de ansiedade. Na sequência, disse que as pessoas devem evitar cobranças neste momento. “Existe uma pressão muito grande para as pessoas estarem produzindo, fazendo alguma coisa nova, retomarem hábitos antigos. Quero dizer para as pessoas que dá para fazer muita coisa, mas se não der não se cobrem. Na crise e no caos não existe obrigatoriedade. Consegui parar de fumar, mas foi um esforço danado”, finalizou.

Confira a repercussão: