Juliette, do 'BBB21', vira fenômeno nas redes, ultrapassa Viih Tube no Instagram e tem até 'diretor de playlist' no Spotify

Danilo Perelló
·4 minuto de leitura

Entre os participantes do "Big Brother Brasil 21", Juliette tem mostrado um desempenho nas redes sociais muito acima do normal. A paraibana bate um recorde atrás do outro. Nesta semana, ela passou Viih Tube e se tornou a participante mais seguida, com 19,4 milhões de seguidores no Instagram — antes de entrar, ela tinha pouco menos de 4 mil.

Mas o trabalho dos administradores dos perfis de Juliette nas redes sociais não para no Instagram, não: até no Spotify a participante tem feito sucesso. Por lá, famosos como Lucy Alves já fizeram a curadoria de playlists para a conta da sister.

Leia também:

Juliette já chegou a bater até um recorde internacional. Na noite em que Sarah foi eliminada, o perfil da sister postou a foto que chegou a 1 milhão de curtidas mais rápido na história da rede social, em 6 minutos. Esse recorde pertencia até então às cantoras Selena Gomez e Billie Eilish.

Por trás de todo esse fenômeno, há uma equipe numerosa. A responsável pelo Instagram de Juliette é a publicitária Têca Falcão, que já começou criando a identidade visual da sister, assinada por Diego Lins. Os elementos escolhidos ressaltam suas raízes nordestinas.

— Na única sessão de fotos que fez antes de entrar na casa, Juliette levou o chapéu de couro (que ela usa no perfil do Instagram) de uma fantasia de cangaceira que ela usou no carnaval de 2020, quando foi ao Rio com algumas amigas. Ela também tinha um triângulo, que toca nas festas, sempre tocou, não é personagem montado para fazer graça no "BBB". Ela sempre foi uma pessoa muito regionalista — explica a também paraibana Têca, que explica os cactos que a torcida de Juliette vive compartilhando: — Todos os participantes do "BBB21" têm um emoji para a torcida. E Juliette gosta de cactos, tinha de decoração em casa. Foi fácil escolher esse.

Dentro da equipe, há os diretores de Twitter, Instagram, TikTok, Facebook e até Spotify, além de dois editores de vídeo, designers, uma fotógrafa, amigos que ajudam nos materiais de arquivo e uma pessoa encarregada de curtir os comentários e interagir com os fãs. No Twitter, o revezamento fica entre 6 e 7 pessoas, já que é uma rede onde há muita demanda de interação e é preciso estar on-line sempre, segundo os administradores da conta de Juliette. Talvez por isso mesmo denúncias nesta rede já derrubaram o perfil dela por lá pelo menos duas vezes.

Já o trabalho no Spotify, por exemplo, não é tão comum entre os participantes. Por lá, em nome de Juliette, já foram criadas playlists com músicas que artistas fizeram para a sister, com músicas de que a própria Ju gosta... E, toda sexta-feira, tem playlist nova assinada por algum curador, como a cantora e atriz paraibana Lucy Alves.

— Fizemos a playlist “É permitido cochilar” para as pessoas descansarem depois do paredão. Porque o pessoal vira a noite fazendo mutirão de votação mesmo. Então, quando ela ficou na casa, colocamos musiquinhas calminhas nessa playlist — explica Têca.

Em meio a tanta interação nas redes, há mensagens e comportamentos curiosos dos usuários. Têca criou o hábito de enviar o que acha mais interessante para a conta de WhatsApp de Juliette, que está desligada. Algumas ela deixa para a própria participante responder quando sair do programa.

— A primeira que mandei para o WhatsApp dela foi de um padre que sempre deixa mensagens para ela. Ele não é conhecido, a conta dele é fechada. Mas diz coisas muito bonitas para ela. Outro é um cara que usa o direct dela como a caderneta dele. Ele manda muitos links, muitos valores, telefone de alguém que ele precisa anotar, coisas que ele quer comprar. Acho isso muito engraçado — diverte-se.

A menos de um mês do fim do programa, a equipe que administra as contas de Juliette já planeja uma agenda de coisas para ela fazer nas redes depois que sair da casa. Com os resultados que estão conseguindo, os membros da equipe se sentem também um pouco responsáveis pela performance dela, principalmente se ela conseguir terminar o programa campeã.

— É um trabalho de time. Ela é a capitã, jogadora, tudo. Mas a equipe técnica somos nós, ficamos muito felizes com isso tudo. Digo brincando que a gente tá na linha de frente do "BBB". De fato as nossa decisões vão interferir em quem vota, que é o público. Eles jogam lá dentro, mas aqui fora é o voto que vale — conclui Têca.