Juros ao consumidor têm alta em dezembro, diz associação de Executivos de Finanças

O Globo
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO —As taxas de juros subiram em dezembro, de acordo com pesquisa da Asssociação Nacional dos Executivos deFinanças (Anefac). Segundo Miguel José Ribeiro de Oliveira, vice-presidente de estudos e pesquisas da Anefac, as elevações podem ser atribuídas ao aumento dos juros futuros, a expectativa de novas elevações da taxa básica de juros frente a uma inflação maior, em 2021, e a uma provável elevação dos índices de inadimplência.

BB: Banco anuncia programa de denmsssão voluntária e fechamento de agências

— Essa provável inadimplência pode ocorrer por causa do fim das carências nos empréstimos (pausas e carência nas negociações de dívidas), ao desemprego elevado, que acontece no Brasil, ao fim do pagamento do auxílio emergencial, ao aumento da inflação e seus efeitos na renda, e, por fim, a maior seletividade dos bancos na concessão de crédito - aponta Oliveira.

Para os próximos meses, Oliveira, acredita que, tendo em vista a piora do cenário econômico com maior risco de crédito e da elevação da inadimplência, a tendência é que as taxas de juros possam continuar em alta nos próximos meses.

Os juros do comércio passaram de 4,62% para 4,64% ao mês em dezembro. O cartão de crédito subiu de 10,97% a 11,07%. Os juros do cheque especial subiram de 6,96% a 7,02%.

O CDC subiu de 1,29% a 1,32%, enquanto o empréstino pessoal nos bancos subiu de 3,10% a 3,14%. Nas financeiras, o empréstimo pessoal subiu de 6,24% a 6,27%.

No ano, os juros do comércio somam 72,33%. Já os juros do cartão de crédito soamam 252,50% no ano, enqunato os juros do cheque especial totalizam 125,72%.