Juros de financiamento imobiliários ficaram mais caros, confira a taxas

·1 minuto de leitura
Wood empty surface and Living room as background
Mudanças das taxas básicas de juros impactam diretamente no mercado imobiliário (Getty Image)
  • Com a Selic em 5,25% ao ano o preço do parcelamento também subiu

  • Alguns dos principais bancos já anunciaram reajuste nos valores

  • Contratos fechados antes da alteração não será impactados pelo aumento

Financiar um imóvel próprio vai ficar ainda mais caro. Como reflexo das altas na taxa básica de juros (Selic), o crédito imobiliário também sofreu reajustes, impactando diretamente na vida de quem sonha em comprar uma casa.

Leia também:

Apesar dos principais bancos informarem a alteração nos preços para este mês, as mudanças só podem ser aplicadas para os clientes que ainda não tiveram o financiamento aprovado. Contratos fechados continuam seguindo as taxas e condições de antes.

Para além do aumento, outros fatores devem ser analisados, como a possibilidade da utilização de programas sociais que oferecem juros mais baixos e condições favoráveis para o parcelamento da compra.

Confira as novas taxas e valores de alguns dos bancos que informaram a alteração:

Banco do Brasil

  • De 6,39% ao ano (a.a).+TR (Taxa Referencial, atualmente zerada) para 6,55% a.a.+ TR

  • Custo Efetivo Tota: a partir de 8,35% a.a.

Bradesco

  • A partir de 6,9% a.a. + TR

  • Custo Efetivo Total: não divulgado

  • A partir de 7% a.a + TR

  • Custo Efetivo Total: não divulgado

Itaú Unibanco

  • De 6,9% a.a. + TR para 7,3% a.a. + TR

  • Custo Efetivo Total: não divulgado

Santander

  • De 6,99% a.a. +TR para 7,99% +TR

  • Custo Efetivo Total: a partir de 8,77% a.a.

Com informações do UOL.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos