Juscelino Filho diz que apoiará Lula 'incondicionalmente' e trabalhará pela democratização do acesso à internet

Depois de defender a privatização dos Correios em votação na Câmara dos Deputados, em 2021, Juscelino Filho, agora como novo ministro das Comunicações, enalteceu a retirada da empresa do Plano Nacional de Desestatização e afirmou que apoiará "incondicionalmente" as políticas do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em sua cerimônia de posse, nesta segunda-feira, ele disse que trabalhará pela inclusão digital no Brasil. Oriundo do União Brasil, uma das missões do ministro é atrair o partido integralmente para a base de Lula:

Governo Lula: acompanhe a posse dos ministros

Saiba mais: Ministra do Turismo, Daniela do Waguinho abandona nome de urna e é nomeada como Daniela Carneiro

— A grande festa da democracia trouxe muito simbolismo e o desejo da maioria do povo. É meu dever assumir o compromisso de alinhamento inafastável com o governo federal. Destaco o objetivo do acesso da população à internet, à inclusão digital, e o uso de modernos meios para a educação e a saúde. Estamos diante da imperdível chance de melhorar as condições de vida do povo brasileiro, com geração de negócios e renda para o nosso povo — afirmou Juscelino Filho, que também defendeu a retirada dos Correios do Plano Nacional de Desestatização.

— Na telefonia, o tema central no Ministério das Comunicações será a incorporação da tecnologia 5G para todo o alcance territorial. E com a retirada dos Correios do Plano Nacional de Desestatização, defendida pelo presidente Lula, a empresa será parceira dos programas sociais e das populações mais distantes com a sua incomparável capilaridade.

Em agosto de 2021, porém, ele votou favorável ao projeto que permitia a privatização dos Correios. A proposta permitia a entrada de empresas privadas na exploração do serviço postal brasileiro.

As falas do ministro mostram uma vontade de vencer resistências de alas do PT e de pessoas próximas de Lula, pois Juscelino Filho chegou a ter composto a base de Jair Bolsonaro (PL) na Câmara dos Deputados. Indicado de última hora para compor a cota do União Brasil no ministério de Lula, ele tem o desafio de atrair nomes do partido para pautas caras ao governo no Congresso.

Em outubro, Juscelino Filho foi eleito para o seu terceiro mandato de deputado federal. Em 2016, o parlamentar votou a favor do processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo com interlocutores da equipe de transição, ele teria sido apresentado a Lula poucas horas antes da nomeação e desbancou o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), um dos favoritos para ocupar a pasta.

De acordo com ele, a Telebrás terá como principal objetivo levar a internet às regiões mais remotas do Brasil.

— A inclusão digital e a democratização da informação e da tecnologia, sobretudo nas escolas, será tópico de máxima prioridade para a Telebrás, que será fundamental para a conexão via satélite.

José Juscelino dos Santos Rezende Filho nasceu na capital do Maranhão, São Luís. Formou-se médico pelo Centro Universitário do Maranhão (Uniceuma) e possui especialização em radiologia. Em outubro, foi reeleito para o seu terceiro mandato de deputado com 142.419 votos.