Justiça abre investigação contra ex-presidente francês Valéry Giscard d'Estaing por assédio sexual

O ex-presidente francês Valery Giscard d'Estaing, acusado de agressão sexual por uma jornalista alemã em 2018

A Promotoria de Paris abriu uma investigação sobre o ex-presidente francês Valéry Giscard d'Estaing após a denúncia de uma jornalista alemã que o acusa de assédio sexual em 2018, anunciou a instituição à AFP nesta segunda-feira.

Ann-Kathrin Stracke, jornalista de 37 anos da televisão pública alemã WDR, entrou com uma ação em 10 de março contra o ex-chefe de Estado de 94 anos, a quem acusa de ter tocado suas nádegas três vezes durante uma entrevista em seu escritório parisiense.

Contactado pela AFP, o advogado do ex-presidente se recusou a comentar o assunto.

"Estou satisfeita que o Ministério Público recebeu minha demanda e decidiu abrir uma investigação", reagiu Stracke, em declarações à AFP.

"É claro que estou à disposição da Justiça francesa no âmbito desta investigação", acrescentou.

"Decidi contar minha história porque acho que as pessoas deveriam saber que um ex-presidente francês assediou sexualmente uma jornalista, neste caso eu, depois de uma entrevista", explicou a repórter na quinta-feira passada.

Os eventos supostamente ocorreram em 18 de dezembro de 2018 durante uma entrevista por ocasião do 100º aniversário do nascimento de Helmut Schmidt, um ex-chanceler alemão que Giscard d'Estaing conheceu durante seu mandato como presidente (1974-1981).