Justiça aceita pedido de recuperação da carioca Leader

Glauce Cavalcanti

RIO - A Justiça do Rio aceitou o pedido de recuperação judicial apresentado pela Leader na última terça-feira. Com uma dívida de R$ 1,1 bilhão, a varejista carioca terá agora prazo de 60 dias para apresentar o plano para reestruturação do negócio.

O juiz Luiz Alberto Carvalho Alves, titular da 3ª Vara Empresarial do TJRJ e que assina a decisão, nomeou como administradores judiciais do processo Wagner Madruga do Nascimento e Bruno Galvão de Resende, sócios do Nascimento e Rezende Advogados.

Com o pedido acolhido pela Justiça, ficam suspensas todas as ações e execuções apresentadas por credores contra a Leader. A empresa tem agora de apresentar a lista completa de credores, entre outros documentos solicitados pelo magistrado.

O pedido de proteção à Justiça foi apresentado pela Leader dias após o atual presidente da empresa, André Peixoto, adquirir a totalidade do negócio de Fábio Carvalho, que havia comprado a varejista do BTG Pactual em 2016. A transação foi fechada pelo valor da dívida.

A empresa estava em processo de recuperação extrajudicial, quando negocia diretamente com seus credores acordos para pagamento de obrigações. Desde o fim do ano passado, entrentanto, com a dificuldade de negociar novos prazos para quitar ou adiar dívidas com fornecedores, a Leader recorreu à Justiça.

Pesou na decisão a pressão exercida pelos grandes credores, principalmente os bancos — Bradesco, Itaú e BTG —, além da IBM e da Grendene, que chegou a pedir a falência da Leader para garantir o pagamento de créditos a receber da varejista.