Justiça da Colômbia ordena que candidatos presidenciais participem de debate

A Justiça colombiana ordenou que os candidatos presidenciais Gustavo Petro e Rodolfo Hernández, o excêntrico milionário que se recusa a debater com seu adversário de esquerda em público, participem de um debate no rádio e na televisão antes da votação de domingo.

De acordo com a decisão divulgada nesta quarta-feira, o Tribunal Superior de Bogotá ordenou a ambos os candidatos "que, no prazo de 48 horas (...), solicitem e programem conjuntamente, até quinta-feira, 16 de junho de 2022, a realização de um debate presidencial no sistema de mídia pública".

O tribunal tomou a decisão após avaliar um recurso de proteção interposto por um grupo de advogados que exige que Hernández concorde com um encontro com o senador e ex-guerrilheiro Petro.

Os debates são "um direito do candidato de expor suas ideias, mas ao mesmo tempo um dever para com o conglomerado social", acrescenta o documento do tribunal.

Após obter a segunda melhor votação no primeiro turno em 29 de maio, o ex-prefeito de Bucaramanga (2016-2019) rejeitou participar dos encontros presenciais, considerando-os "polarizantes e odiosos".

Na reta final da campanha, os candidatos tentam convencer os abstencionistas (45%), a maioria jovens e os indecisos. As pesquisas registram empate técnico nas intenções de voto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos