Justiça decreta prisão de dois homens por morte de farmacêutico baleado na cabeça na Tijuca

A Justiça expediu nesta segunda-feira mandados de prisão temporária contra dois homens suspeitos de envolvimento na morte do farmacêutico Carlos Alexandre Resende, de 40 anos, assassinado durante um assalto na Praça Carlos Paolera, na Tijuca, Zona Norte do Rio, em março. A polícia identificou Renato Diogo Rangel Meirelles e Rhyan Patrick Moreira dos Santos como autores do crime, sendo este último o suposto autor do disparo que matou Carlos Alexandre.

Violência: Comerciante é baleado em São Gonçalo durante tiroteio; um suspeito morreu

Alta tecnologia: Traficantes instalam câmeras escondidas em postes para monitorar rotina da polícia em Angra

Casos de estelionato: Suspeita de mais de 30 golpes furtou TV e sofá de apartamento após ser solta, diz dono de imobiliária

No dia do crime, Renato Diogo Rangel Meirelles foi gravado por câmeras de segurança na estação São Francisco Xavier. A polícia ainda trabalha para identificar outros dois homens que teriam tido envolvimento na ocorrência.

Carlos Alexandre foi morto por volta das 5h40 do dia 25 de março, na Praça Carlos Paolera. De acordo com testemunhas, ele foi baleado ainda dentro do carro, mas foi retirado do automóvel pelos bandidos, que haviam descido de um ônibus pouco antes e fugiram no veículo do farmacêutico em seguida.

'Faraó dos Bitcoins': Justiça dá ultimato para GAS informar crédito para pagar investidores

O local onde houve o crime é cercado por árvores e um pouco afastado do comércio da Rua São Francisco Xavier, o que dificultou a captação de imagens por câmeras de segurança. A busca por imagens foi um dos pontos centrais da investigação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos