Justiça decreta prisão preventiva de bombeiro que matou ciclista no Recreio

Paolla Serra
·1 minuto de leitura
Foto: Fabiano Rocha / Fabiano Rocha

O juiz Antônio Luchese converteu a prisão em flagrante do capitão do Corpo de Bombeiros João Maurício Correia Passos, em preventiva, durante a audiência de custódia, na tarde desta terça-feira (12), na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. Ele atropelou e matou um taxista aposentado que pedalava na altura do posto 10, da Avenida Lúcio Costa, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, na madrugada de segunda-feira.

O magistrado atendeu a pedido feito pelo promotor Bruno Guimarães. Na decisão, ele cita a gravidade do crime, em que o oficial, depois de ingerir bebidas alcóolicas, em loja de conveniência de posto de gasolina, "misturando possivelmente vodka com whisky", teria atropelado Cláudio Leite da Silva, de 57 anos, "causando a sua morte e deixando de prestar qualquer socorro, já que teria se evadido do local".

O documento cita ainda o relato de uma testemunha dando conta de que minutos antes do acidente João Maurício sequer conseguia ficar em pé, "inclusive porque cambaleava, além de que teria saído do local em alta velocidade e cantando pneu". O juiz ainda destaca que ele agente do Estado, integrando os quadros do Corpo de Bombeiros.

João Maurício foi indiciado pelo delegado Alan Luxardo, titular da 42a DP (Recreio) por homicídio doloso, a embriaguez ao volante e a fuga do local do acidente. Vídeos mostram ele bebendo uísque, vodca e cerveja e com dificuldades de caminhar momentos antes do acidente.