Justiça desapropria terreno onde está o cemitério dos Aflitos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Justiça determinou a desapropriação de um lote entre as ruas Galvão Bueno e dos Aflitos, na Liberdade, região central de São Paulo, onde existiu o que está sendo considerado o primeiro cemitério da capital paulista.

O sítio sítio arqueológico foi encontrado no terreno em 2018

No último dia 22, a Justiça emitiu o documento de imissão de posse para a Prefeitura de São Paulo do lote onde está o cemitério dos Aflitos, criado no século 18 e destinado principalmente a receber corpos de pessoas pobres, provavelmente indígenas e negros. Ainda cabe recurso.

Com a possível conclusão do processo de desapropriação, a prefeitura pode lançar edital para seleção de um projeto do chamado memorial dos Aflitos, conforme lei sancionada pelo então prefeito Bruno Covas (PSDB), morto em maio do ano passado.

Segundo o texto da lei, pretende-se a preservação "de acervo arqueológico e memória dos negros e negras que viveram no bairro da Liberdade, durante o período da escravidão."

Segundo o escritor Abilio Ferreira, integrante do movimento pela valorização do Sitio Arqueológico Cemitério dos Aflitos, as ossadas encontradas no local já apontam para a possibilidade de identificações não apenas de origem e raça dos mortos, mas também de seus nomes.