Justiça dos EUA indicia jovens por trote que deixou calouro cego e com paralisia; vídeo

Um estudante da Universidade do Missouri, nos Estados Unidos, perdeu a visão e os movimentos do corpo durante um trote feito por veteranos da instituição. Após ingerir grande quantidade de bebida alcoólica durante a festa, ocorrida em outubro do ano passado, ele passou mal e foi encaminhado a um hospital, onde também foram identificados danos cerebrais no jovem. Dois ex-líderes da fraternidade, responsáveis pela organização do evento, foram indiciados por uma série de crimes na última sexta-feira.

Argentina: Homem reclama de adolescentes atirando gelo em rua e é morto a facadas

Em cárcere privado em Nova York: mulher pede socorro através de app de delivery

Irã: Polícia prende 120 pessoas no Irã por 'bailes mistos' e 'consumo de álcool'

Imagens de vigilância obtidas pelo Good Morning America mostram Daniel Santulli, de 19 anos, e outros calouros sendo conduzidos sem camisa e com os olhos vendados por uma escada na casa da fraternidade, em um primeiro momento do trote. Em seguida, ele começa a ingerir bebida alcoólica através de um tubo.

Depois, ele é visto caindo para trás, desmaiando sobre uma mesa, mas é levantado novamente por outras pessoas que estavam no local. As imagens seguintes já mostram o jovem desacordado sobre um sofá, enquanto outras pessoas passam pela sala, sem estranhar a situação.

Após um jovem tentar interagir com Santulli e perceber que ele não reagia, uma outra pessoa que estava na festa decide pegá-lo no colo e lavá-lo para um pronto-socorro.

Em 2021: mortes por overdoses nos EUA aumentaram 15%

Na última sexta-feira, os ex-membros da fraternidade Phi Gamma Delta, Ryan Delanty e Thomas Shultz, foram indiciados por um júri do condado de Boone. Segundo o St. Louis Post Dispatch, os dois forçaram Santulli a beber vodka e cerveja, com o jovem atingindo um nível de álcool no sangue de 0,468 g/100ml — último estágio de embriaguez, segundo Centro de Informações sobre Saúde e Álcool, no qual a pessoa pode sofrer “inconsciência”, “parada respiratória” e levar a pessoa à morte, em geral provocada por insuficiência respiratória.

Ao New York Post, David Bianchi, advogado especializado em trotes e representante da família de Santulli, o dano foi “tão horrível quanto poderia ser” no caso de o jovem ter sobrevivido.

“É a pior lesão por trote de fraternidade nos Estados Unidos”, disse ele, destacando que “faz esses casos há 30 anos”.

Aos 44 anos: filho de Paul Auster morre por overdose de heroína

Bianchi entrou com ações civis contra 23 membros da fraternidade. Shultz, de 21 anos, foi apontado como vice-presidente da fraternidade e é apontado como responsável por ter comprado um litro de vodka para o trote, apesar da suposta política de “sem álcool” da Phi Gamma Delta.

Durante a festa, ele supostamente entregou a garrafa, de “tamanho família”, para Delanty, que era o “pai juramentado” de Santulli, que disse que o jovem tinha que beber o conteúdo, segundo o relatório. Outro membro da fraternidade, Alec Wetzler, também derramou cerveja na boca de Santulli com um funil, segundo o processo. Wetzler foi acusado no início de junho por contravenção devido ao fornecimento de álcool a um menor.

Álcool: cai o consumo abusivo entre os jovens brasileiros, diz estudo; entenda o fenômeno

Segundo a defesa de Santulli, antes do dia do trote, o jovem já estava tendo noites sem dormir e precisando muletas depois de ser obrigado a entrar em uma lata de lixo com vidro quebrado. Duas noites antes da festa que deixou Santulli com sequelas, ele teria chorado para sua irmã sobre o estresse na chegada à universidade.

Os pais deles também teriam tentado convencê-lo a desistir do processo de entrada na universidade.

“Danny, no entanto, não era um desistente”, disse o advogado, afirmando que o jovem “não queria ser humilhado e ridicularizado”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos