Justiça expede mandado para que Alec Baldwin entregue seu celular à polícia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Alec Baldwin
    Alec Baldwin
    Ator norte-americano

Alec Baldwin deverá entregar seu celular à polícia depois de um mandado de apreensão ter sido expedido pela Justiça durante as investigações sobre a morte da diretora de fotografia do filme "Rust", informou o "TMZ". Halyna Hutchins, de 42 anos, levou um tiro disparado por uma arma que deveria conter balas de festim e não resistiu ao ferimento. O diretor Joel Souza, de 48 anos, também foi atingido.

Para o Departamento de Polícia do Condado de Santa Fé, o telefone de Baldwin pode conter evidências importantes para a apuração do caso. O mandado foi assinado por um juiz do Novo México, que não teve seu nome divulgado.

O "TMZ" teve acesso a documentos anexados ao processo. Neles, Baldwin diz, em e-mails trocados com a armeira-chefe do longa, Hannah Gutierrez-Reed, que ela teria mostrado diferentes armas e facas. Ele afirma ainda que Hannah teria optado por uma arma maior, uma Colt de modelo antigo.

Halyna morreu no dia 21 de outubro deste ano. Na época, Baldwin a imprensa americana noticiou que o autor do tiro teria sido Baldwin. Mas, em entrevista à "ABC", quando falou pela primeira vez sobre o caso, o ator negou ter feito o disparo.

"Bem, o gatilho não foi puxado. Eu não puxei o gatilho. Eu nunca apontaria a arma para alguém e puxaria o gatilho para ela. Nunca", disse Baldwin. Ele também afirmou não saber como a a bala de verdade chegou ao set de "Rust": "Alguém colocou uma bala de verdade na arma. Uma bala que nem era para estar no local".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos