Justiça Federal do Rio determina que Caixa pague o benefício emergencial de R$ 600 em até cinco dias

Fila e aglomeração para o saque do auxílio emergencial na Caixa da Estrada do Mendanha, Campo Grande

A Justiça do Rio determinou que a Caixa Econômica Federal adote medidas para reduzir as filas e as aglomerações nas agências bancárias, por conta do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 aos trabalhadores informais. O objetivo é que o banco reorganize o sistema de pagamento. De acordo com a decisão da 3ª Vara da Justiça Federal, a instituição deverá pagar o benefício emergencial em até cinco dias.

Além disso, o banco deverá estender o horário de funcionamento das unidades até as 16h, o que, na prática, já vem acontecendo.

Inicialmente, a Caixa fixou o horário de funcionamento das 8h às 14h, com abertura das agências duas horas antes. Mas o atendimento já vinha sendo realizado até as 22h, em muitas agências de grande movimento, segundo os bancários.

Ao longo desta semana, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, formalizou a ampliação do expediente. Todos os que estiverem na fila até as 14h deverão ser atendidos.

A Justiça ordenou ainda que a Caixa abra nos fins de semana, se for o caso, e tenha funcionários à disposição, em caso de necessídade de substituição de profissionais no atendimento. Há trabalhadores já afastados por terem contraído a Covid-19, o que também exige o fechamento temporário das agências para desinfecção.

Por fim, a 3ª Vara da Justiça Federal determinou que o banco faça uma campanha educativa para a população sobre o auxílio emergencial.

Benefícios represados

Nesta quinta-feira, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que há 17 milhões de pedidos do auxílio represados no país e prometeu concluir o pagamento da primeira parcela do benefício até o início da próxima semana.  São cadastros considerados inconclusivos por inconsistência nos dados e requerimentos feitos nos últimos dias no aplicativo da Caixa Econômica Federal.

Desse total, informou o ministro, entre seis e oito milhões de cadastros deverão ser aprovados.  Para que a Caixa faça o pagamento, será preciso aprovar um crédito extraordinário, o que deve ocorrer nessa sexta-feira.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)