Justiça impõe medidas protetivas contra vice-governador de MT, acusado de violência doméstica

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

RIO - A Justiça de Mato Grosso determinou nesta quinta-feira medidas protetivas em favor de Viviane Kawamoto Pivetta, ex-mulher do vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta. A decisão estabelece que o político mantenha-se a pelo menos 500 metros de distância da ex-companheira.

Pivetta foi indiciado pela Polícia Civil de Santa Catarina por lesão corporal leve. Ele é acusado de violência doméstica por Viviane, mas nega o crime. A agressão teria ocorrido no dia 7 de julho, quando o casal estava na casa de Pivetta em Itapema, no litoral de Santa Catarina.

A decisão também estabelece que Pivetta não mantenha qualquer contato com a ex-mulher. E determina que o vice-governador não se comunique com qualquer testemunha do caso.

A sentença ainda fixou uma pensão mensal no valor de R$ 10 mil, em benefício de Viviane. O valor deve ser depositado até o dia 10 de cada mês, conforme a sentença.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos