Justiça manda excluir tuíte em que Márcio França liga Tarcísio a goleiro Bruno

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.09.2022- O ex-governador Márcio França (PSB). (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.09.2022- O ex-governador Márcio França (PSB). (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A campanha ao governo de São Paulo de Tarcísio de Freitas (Republicanos) obteve na Justiça Eleitoral liminar para que seja removida postagem do ex-governador Márcio França (PSB) no Twitter, na qual ele diz que, em caso de vitória do ex-ministro, o goleiro Bruno poderia assumir a Secretaria de Esportes do estado.

"Tarcísio de Freitas, se eleito, avalia chamar o ex-goleiro Bruno Fernandes para comandar a Secretaria de Esportes e Lazer do governo de São Paulo! Todos merecemos uma segunda chance. Cariocas são bacanas", escreveu França, que foi derrotado na disputa para o Senado de São Paulo.

A campanha de Tarcísio afirmou que a postagem tem "conteúdo ofensivo e sabidamente inverídico". Diz ainda que o comentário de França é xenófobo e que a nomeação de Bruno seria impossível por ele estar em situação de inelegibilidade.

O juiz José Antonio Manfré concordou com a argumentação e determinou ao Twitter que exclua a postagem.

Bruno, ex-goleiro do Flamengo, foi preso em 2010 por envolvimento na morte de Eliza Samudio, sua então namorada e mãe de seu filho. Ele deixou a cadeia em 2017 e desde então tem procurado retomar a carreira, mas sempre enfrentando resistências de torcedores.