Justiça manda soltar ex-subprefeita da Lapa, presa por suspeita de corrupção

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Fernanda Maria de Lima Galdino, ex-subprefeita da Lapa (na zona oeste de São Paulo) foi solta nesta quarta (14) após decisão do desembargador Renato Genzani Filho, do Tribunal de Justiça do estado.

Ela tinha presa na última sexta-feira (9) em meio a uma investigação que apura suspeita de corrupção de funcionários do órgão municipal na venda de alvará para eventos e cobrança de propina para vendedores ambulantes.

No último dia 23 de agosto, durante a primeira etapa da operação, duas pessoas foram presas temporariamente, incluindo um coordenador. Galdino foi exonerada no mesmo dia do comando da Subprefeitura da Lapa pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) --que a nomeou para o cargo no ano passado.

Segundo os advogados da ex-subprefeita, Eduardo Samoel Fonseca e Gilney Batista de Melo, a prisão "representou um espetáculo político e midiático".

"Ela esteve presente no fórum 12 horas antes de sua prisão, compareceu em todos os atos processuais e nada de ilegal foi encontrado em sua casa por ocasião de mandado de busca e apreensão", afirmou a defesa, em nota.

Os advogados ainda chamaram a denúncia de inepta e de peça macabra, destituída de prova. "Acabará sendo rejeitada pela Justiça em função de sua total condição de inocente".

Procurado para falar sobre a decisão, o Ministério Público não respondeu até a publicação desta reportagem. Na semana passada, a Promotoria disse que não iria dar detalhes do caso, pois ele corre em segredo de Justiça.

A reportagem teve acesso à decisão da soltura, em que o magistrado cita a gravidade dos crimes imputados e a importância das provas reunidas. Mesmo assim, ele entendeu não ser o caso de decretar prisão preventiva (sem prazo para soltura), pelo fato de Galdino ser "agente primária", com endereço certo e por já ter sido exonerada do cargo.

O mesmo desembargador também determinou a soltura do engenheiro civil Rogerio Marin, 51. A reportagem não conseguiu confirmar junto ao Tribunal de Justiça se o outro suspeito preso também foi colocado em liberdade.

Em nota, a defesa de Rogério Marin disse que recebeu a decisão como "a justa possibilidade de romper com o quadro de graves e infundadas acusações que foram indevidamente proferidas, as quais vêm sendo derrubadas a cada dia."

"Mantemos a firme confiança de que o esclarecimento dos fatos confirmará a absoluta inocência do sr. Rogério e restaurará sua sempre intocada reputação ilibada."

Fernanda Galdino foi presa na sexta-feira em um um apartamento em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. A delegada Ivalda Aleixo, da Dope (Divisão de Capturas do Departamento de Operação Policiais Estratégicas), afirmou que foram feitas buscas e apreensões em mais dois endereços na zona leste da capital.

Em agosto, as buscas já haviam sido feitas em três residências no Tatuapé, na Penha e na Lapa, onde foram apreendidos mais de R$ 30 mil e US$ 12 mil (cerca de R$ 62 mil) em dinheiro. Celulares dos suspeitos também foram alvo de apreensão.

"Pelo que estamos investigando, o dinheiro cobrado para vendedores ambulantes era muito grande", disse a policial à reportagem na sexta-feira, sem citar valores.

De acordo com as investigações, a propina seria cobrada de ambulantes que se instalavam próximos ao Mercadão da Lapa e outras regiões. A polícia apura se o esquema atuou em dias de eventos na arena Allianz Parque, do Palmeiras, na Pompeia, também na zona oeste.

Para o lugar de Fernanda Galdino foi nomeado o coronel da Polícia Militar Marcus Vinicius Valerio, que foi subcomandante da corporação até o final de abril.

Em nota, a Controladoria Geral do Município e a Secretaria Municipal das Subprefeituras disseram na sexta que colaboram com as investigações policiais desde maio deste ano, quando houve a prisão em flagrante de uma funcionária de carreira da Subprefeitura da Lapa.

O QUE SÃO AS SUBPREFEITURAS

As subprefeituras da cidade de São Paulo descentralizam as funções do Executivo paulistano, sendo descritas pela prefeitura como "pequenos municípios" dentro da capital. São, em princípio, uma forma de aproximar a população da gestão e atender as demandas locais.

São Paulo possui 32 subprefeituras, que administram os 96 distritos do município. A da Lapa atende ao distrito de mesmo nome, além das áreas da Barra Funda, Jaguara, Jaguaré, Perdizes e Vila Leopoldina.