Justiça mantém presos economista e mãe por morte de dubladora da Margarida

·3 min de leitura

A juíza Tula Correa de Mello, em exercício na 1ª Vara Criminal da comarca da capital do Tribunal de Justiça do Rio, manteve a prisão preventiva do economista Pedro Paulo Gonçalves Vasconcellos da Costa, e de sua mãe, Eliane Gonçalves Vasconcellos da Costa, pela morte da dubladora Cristiane Louise de Paula da Silva, em 22 de julho de 2021, no apartamento dela, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. Profissional de dublagem desde 1994, Cristiane era responsável, entre outras, pela voz da personagem Margarida, da Disney.

De acordo com a decisão da magistrada, "permanecem íntegros os fundamentos que deram ensejo à decretação da prisão preventiva, sendo certo que, desde então, não houve qualquer modificação do quadro fático". As investigações da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), mostraram que Pedro contou com o auxílio de Eliane para esconder o corpo da vítima em uma área de vegetação da Praia de Grumari, na Zona Oeste da cidade. Ao confessar o crime, o rapaz disse estar agindo em legítima defesa a um transtorno mental da vítima, que, no momento dos fatos, estaria “possuída pelo demônio”.

Segundo o delegado Leandro Costa, responsável pelo inquérito, o Grupo de Local de Crime (Gelc) da DHC foi acionado para periciar o corpo de Cristiane Louise, que estava envolto em lençóis e sacos de lixo e apresentava lesões causadas por facadas ou outro objeto cortante. Na especializada, familiares e amigos de trabalho da dubladora contaram que ela estava desaparecida havia alguns dias, o que os motivou a ir ao apartamento dela, na Rua Joaquim Nabuco.

Ainda em depoimento na especializada, eles contaram que a vítima morava sozinha, mas há algumas semanas estava abrigando Pedro Paulo, que ficou com uma chave da porta de entrada. Ele também passou a ser conhecido pelos funcionários do condomínio. Ao ser questionado sobre o sumiço de Cristiane, ele disse que ela estava bem e havia viajado com um namorado para Mangaratiba, na Costa Verde fluminense.

Também na delegacia, o economista relatou que falara com a amiga, pessoalmente, pela última vez às 20h de 17 de julho, quando ela saiu de casa dizendo que ficaria “off” por 15 dias, sem telefone celular, e pediu que cuidasse de seus dois cachorros.

Após o cumprimento do mandado de busca e apreensão autorizado pela Justiça, Pedro acabou por confessar o homicídio da dubladora. Ele alegou que, utilizando uma faca, agiu em legítima defesa contra Cristiane Louise, que estaria com transtornos mentais, dizendo-se "possuída pelo demônio" e aparentava estar sob efeito de entorpecente, remédios controlados e bebida alcoólica. Ele contou ainda que teve o auxílio de sua mãe e de outra pessoa, ainda não identificada, para sumir com o corpo.

O inquérito apontou que, após ser ouvido na DHC, Pedro Paulo trancou a residência da vítima e fugiu do local levando diversos bens, como celulares e computadores. Eliane já é considerada foragida da Justiça.

Além de Margarida, da Disney, Cristiane também dublou vários outros personagens na televisão, no cinema e também no universos dos jogos eletrônicos. Ela deu voz, por exemplo, à Senhorita Morello, professora do protagonista no seriado "Todo mundo odeia o Chris". Ela também participou da dublagem de animações de sucesso como "Os Simpsons", "Happy Feet: o Pinguim", "O espanta tubarões" e "Carros". Já nos games, a dubladora esteve em títulos consagrados como "Halo", "League of Legends" e "Overwatch".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos