Justiça mantém prisão de mais dois acusados de participação em 'QG da Propina', que seria liderado por Crivella

Arthur Leal
·1 minuto de leitura
Reprodução

RIO — Após audiência de custódia, realizada na tarde desta quarta-feira, a desembargadora Rosa Helena Penna Macedo, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, manteve a prisão do ex-delegado Fernando Moraes e do empresário Adenor Gonçalves.

Ambos foram presos nesta terça-feira pela manhã, em operação da Polícia Civil e do Ministério Público estadual, suspeitos de envolvimento no 'QG da Propina', que, de acordo com as investigações, seria chefiado pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e pelo empresário Rafael Alves, que também estão presos. O ex-tesoureiro do prefeito Mauro Macedo e o empresário Cristiano Stockler completam a listas de detidos na ação

Moraes e Adenor participaram da audiência de custódia por videoconferência e um dia depois dos demais porque estão com suspeita de Covid-19. A dupla foi ouvida direto do Hospital penitenciário Hamílton Agostinho, em Bangu, na Zona Oeste, onde encontram-se detidos. O TJRJ ainda aguarda manifestação do Ministério Público do Rio.