Justiça de MG condena 14 por supostos golpes de falsas aposentadorias

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Justiça de Minas Gerais condenou um grupo de 14 pessoas que supostamente usavam nomes de empresas de seguros e previdências para aplicar golpes, principalmente em idosos.

Elas foram condenados por organização criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro.

De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, os membros da organização convenciam as vítimas que elas tinham dinheiro a receber das empresas de seguridade social, e que o valor seria pago mediante a depósitos em contas bancárias ligadas ao esquema.

Para passar credibilidade, os golpistas informavam dados das vítimas, como endereço, obtidos de forma ilegal.

Para lavar o dinheiro, o esquema usava contas bancárias de terceiros, alheios aos crimes praticados. Os integrantes também distribuíam os valores arrecadados entre empresas de diversos setores para realizar a lavagem.

Os suspeitos foram condenados a penas que variam entre 7 a 14 anos, e a condenação está sujeita a recurso no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, mas já foi determinada expedição de mandado de prisão aos líderes do esquema.