Justiça nega pedido de Britney Spears para suspender tutela do pai

·1 minuto de leitura

A Justiça de Los Angeles negou o pedido da cantora Britney Spears para que fosse removida a tutela que seu pai James Spears exerce desde 2008 sobre seu patrimônio e demais questões comerciais e de carreira. Na semana passada, Britney participou de uma audiência virtual em que classificou a tutela como "abusiva", e que havia passado boa parte do tempo medicada, inviabilizada pelo pai na tomada de decisões pessoais, até mesmo as relativas a amizades.

A cantora também alega que foi impedida de remover um método contraceptivo (DIU), mesmo querendo ter mais filhos.

De acordo com a CNN, a negativa da juíza Brenda Penny não levou em consideração o depoimento de Britney Spears, realizado na quarta-feira (22). A decisão do Tribunal Superior de Los Angeles, na verdade, está vinculada a um pedido feito pelo advogado da cantora, Samuel Ingham III, em setembro de 2020.

No pedido, Ingham solicitava que a tutela de James Spears fosse suspensa e o controle exclusivo do patrimônio de Britney transferido para a empresa Bessemer Trust Company of California.

Ainda de acordo com a CNN, o pai da artista pediu ao tribunal que investigue as acusações de que ele a teria medicado com lítio e obrigado Britney a se apresentar contra sua própria vontade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos