Justiça nega pedido de Weinstein para rejeitar duas acusações de agressão sexual

·1 minuto de leitura
Pedido negado

Uma juíza de Los Angeles rejeitou nesta quinta-feira (29) o pedido do produtor de Hollywood Harvey Weinstein para que duas acusações de agressão sexual contra uma mulher fossem retiradas.

Weinstein, já condenado por estupro em Nova York, foi transportado na semana passada para a cidade californiana, onde chegou ao topo da indústria cinematográfica, mas agora é acusado de estupro e agressão sexual contra cinco mulheres.

A juíza Lisa Lench rejeitou o argumento da defesa de que o estupro e relação sexual forçada em um quarto de hotel entre 2004 e 2005 estavam fora do prazo de prescrição.

No entanto, a magistrada aprovou um argumento de defesa semelhante em uma acusação de agressão sexual contra outra mulher em 2010 e determinou que os promotores modifiquem a denúncia para que ela prossiga.

A audiência prévia ao julgamento do caso está marcada para 13 de setembro.

O produtor de filmes de sucesso como "Pulp Fiction" e "Shakespeare Apaixonado", de 69 anos, já cumpre uma pena de 23 anos de prisão em Nova York.

Acusações de assédio sexual e abuso contra Weinstein se tornaram públicas em 2017, dando início ao movimento global #MeToo.

Ao todo, quase 90 mulheres, incluindo Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow e Salma Hayek, acusaram Weinstein de assédio ou agressão.

Weinstein afirma que todos as suas relações sexuais foram consensuais.

amz/ft/yo/rsr/jc

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos