Justiça nega recurso à mulher do ‘Faraó do Bitcoin’, foragida da Interpol há um ano

A venezuelana Mirelis Zerpa, mulher de Glaidson Acácio dos Santos, o “Faraó do Bitcoin”, teve um pedido de soltura negado na terça-feira pelo TRF-2 (Rio de Janeiro e Espírito Santo). Ela está foragida há praticamente um ano e consta na lista de difusão vermelha da Interpol, a pedido do Judiciário brasileiro. Aqui, responde à acusação de ter atuado com o marido num esquema de pirâmide bilionário identificado pela Polícia Federal, em agosto de 2021.

Confusão: Julgamento do ‘Faraó do Bitcoin’ é adiado após invasão de ‘fãs’ e expulsão de desembargador

A recusa unânime ao habeas corpus da defesa de Mirelis aconteceu em meio à mesma sessão da 2ª Turma Especializada do TRF-2 em que advogados de Glaidson também tentavam soltá-lo. O julgamento desse pedido, no entanto, foi adiado para a semana que vem: apoiadores do “Faraó” tumultuaram e interromperam a análise dos desembargadores.

Mesmo fugitiva, Mirelis publicou um vídeo em rede social há duas semanas. Criou uma conta nova para compartilhar imagens em que afirma estar escrevendo um livro sobre a “injustiça” que está vivendo. Não mencionou o próprio paradeiro, apenas disse estar num lugar “frio”.

Gabigol: Jogador do Flamengo vive calote do 'Faraó dos Bitcoins'

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos