Aluna que ateou fogo em colega de escola vira ré em Goiás

·1 min de leitura

A estudante Islane Pereira Saraiva Xavier, de 19 anos, virou ré na 3ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia por tentativa de homicídio. Ela é acusada de tentar matar uma jovem de 17 anos, após jogar álcool e atear fogo no corpo dela.

O crime aconteceu no dia 31 de março deste ano, no pátio do Colégio Estadual Palmito, na capital goiana. Na ocasião, a denunciada agrediu a colega com a justificativa de que a vítima fazia comentários depreciativos sobre seu bronzeado.

Islane levou para a escola uma faca com aproximadamente 15 centímetros de lâmina, um canivete multifuncional com aproximadamente 10 centímetros de lâmina, além de álcool e um isqueiro.

Durante o intervalo de aula, a acusada se aproveitou que a vítima estava distraída na fila do refeitório, jogou o líquido inflamável no seu corpo e, em seguida, ateou-lhe fogo com o isqueiro.

De acordo com a denúncia, a vítima não teve tempo de esboçar qualquer reação, tendo as chamas se alastrado pelo seu corpo, fazendo com que jovem se debatesse diante do desespero.

A denúncia afirma ainda que um coordenador do ginásio e alunos apagaram as chamas com suas camisetas, mas mesmo assim a vítima permaneceu agonizando até a chegada do socorro médico. Enquanto isso, Islane voltou para a sala de aula calma e friamente, como se nada tivesse acontecido.

A vítima teve 49% do corpo queimado e está internada na UTI em estado grave. O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia, informou que pretende ouvir a vítima após o restabelecimento de sua saúde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos