Justiça rejeita recurso de Trump sobre documentos financeiros

El presidente de EEUU, Donald Trump, en una reunión con su homólogo de Turquía, Recep Tayyip Erdogan, y un grupo de senadores republicanos el 13 de noviembre de 2019 en la Casa Blanca, en Washington

Uma corte de apelações dos Estados Unidos rejeitou nesta quarta-feira um recurso do presidente Donald Trump contra uma decisão prévia da Justiça que autoriza o Congresso a exigir seus documentos financeiros.

O advogado Jay Sekulow, citado pela imprensa americana, anunciou imediatamente que levará a questão à Suprema Corte.

A decisão envolve os assuntos financeiros de Trump antes e após sua eleição como presidente, em um período que vai de 2011 a 2018.

Os democratas afirmam que Trump inflou o valor de seus bens para obter empréstimos, e também o acusam de ocultar supostos conflitos de interesse.

Diante das suspeitas, uma comissão da Câmara de Representantes ordenou em abril à antiga empresa contábil de Trump, a Mazars, o envio de uma série de documentos financeiros do atual presidente.

A Casa Branca, que denuncia "assédio" político, recorreu à Justiça para bloquear a determinação da Câmara, como já havia feito diante de outros requerimentos do Congresso.

Nesta quarta-feira, a corte de apelações se negou a revisar o caso.