Justiça do Rio anula eleição da CBF. Presidente do Flamengo e da Federação Paulista assumem provisoriamente

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Em decisão nesta segunda-feira, a Justiça do Rio de Janeiro anulou a eleição da CBF, que aconteceu em 2018, e elegeu Rogério Caboclo como presidente. Os oito vice-presidentes eleitos na ocasião também foram afastados.

A Justiça nomeou o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e da Federação Paulista de Futebol, Ronaldo Carneiro, como interventores. Responsáveis por convocar e coordenar novas eleições.

O juiz Mario Cunha Olinto Filho, da 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, atendeu a um pedido do Ministério Público.

A ação contestava a Assembléia Geral que ditou as regras do pleito ainda em 2017, dando maior poder de votos às federações sem ouvir os clubes da Série A.

A dupla interventora terá 30 dias para convocar nova eleição e não poderá concorrer ao cargo. Como a decisão é de primeira instância, a CBF pode recorrer.

Segundo o EXTRA apurou, a anulação foi vista na entidade como uma quebra de estatuto, que prevê em caso de afastamento do presidente eleito que o vice ou diretor mais velho assuma. Por isso, haverá recurso certamente.

Já a colocação de Landim e Carneiro como interventores foi tratada como aleatória e casuística por diretores da CBF. Por outro lado, os presidentes não são obrigados a aceitar. No entanto, a reportagem apurou também que Landim não se recusará após nomeado. Procurado, o presidente do Flamengo não respondeu aos contatos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos