Justiça do Rio nega liminar para bloquear R$ 560 milhões das contas da Cedae

Fachada do prédio da Cedae

RIO – A Justiça do Rio de Janeiro negou o bloqueio de R$ 560 milhões da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), para indenizar os consumidores prejudicados pela crise da água. Conforme a antecipou a coluna do Ancelmo Gois, a juíza Maria Christina Berardo Rucker, da 2ª Vara Empresarial, negou na última sexta-feira o pedido de liminar feito pela Defensoria Pública e o Ministério Público do Rio para o bloqueio. Os dois órgãos já recorreram da decisão, justamente porque visam garantir a indenização aos 9 milhões de consumidores prejudicados pelo problema que surgiu no início de 2020.

– Para além do dano material, o fato ocorrido gerou dano moral individual a todos os nove milhões de consumidores afetados, que foram obrigados a consumir uma água imprópria, com gosto e cheiro de terra, ou gastar com a compra de água mineral – afirma Patrícia Cardoso.