Justiça russa bloqueia revista do Novaya Gazeta após revogar licença do jornal

Um tribunal russo revogou nesta terça-feira (6) a licença de uma revista lançada recentemente pelo jornal independente russo Novaya Gazeta, depois de tomar a mesma ação no dia anterior contra a edição impressa deste pilar do jornalismo investigativo na Rússia.

"O tribunal de Moscou Basmanny revogou o certificado de registro da Novaya Raskaz-Gazeta", uma nova revista publicada pela equipe editorial do jornal, informou a Novaya Gazeta no Telegram.

De acordo com o veículo, a agência reguladora russa de telecomunicações, Roskomnadzor, entrou com a ação depois de considerar que muito tempo se passou entre o registro do nome da revista em 2009 e sua primeira publicação em julho de 2022.

"O representante (da Roskomnadzor) não explicou por que eles demoraram tanto para entrar com o processo", acrescentou Novaya Gazeta.

A decisão ocorre um dia depois de o mesmo tribunal revogar a licença da edição impressa do Novaya Gazeta, cujo editor-chefe, Dmitri Muratov, foi um dos dois vencedores do Prêmio Nobel da Paz em 2021.

O jornal denunciou a vontade do poder russo de "matar" o veículo.

O Novaya Gazeta não é publicado desde o final de março. Sua administração suspendeu a publicação online e impressa por medo de represálias contra seus jornalistas.

A pressão contra a mídia independente já estava aumentando na Rússia, mas a ofensiva do Kremlin na Ucrânia a acelerou drasticamente.

Dezenas de sites de mídia foram bloqueados e muitos jornalistas fugiram do país.

Na segunda-feira, o ex-jornalista russo Ivan Safronov, de 32 anos, um renomado especialista em defesa, foi condenado a 22 anos de prisão por "traição" em um caso que ele diz ser uma vingança por seu trabalho.

bur/lch/es/zm/aa