Justiça suspende depoimento de Lula em ação da Zelotes pela 3ª vez

Lula, em São Bernardo do Campo 7/4/2018 REUTERS/Leonardo Benassatto

BRASÍLIA (Reuters) - O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) decidiu cancelar o depoimento marcado para esta quinta-feira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da operação Zelotes.

Lula, um dos filhos dele, Luís Cláudio Lula da Silva, e outros acusados são réus em processo por suspeita de irregularidades na compra do governo brasileiro dos caças suecos. É a terceira vez, desde o ano passado, que o petista tem um depoimento nesta ação suspensa.

O ex-presidente está preso desde 7 de abril, cumprindo pena no processo a que foi condenado no caso do tríplex do Guarujá (SP) e iria depor por videoconferência da carceragem da Polícia Federal em Curitiba (PR).

Na mesma decisão, o desembargador Néviton Guedes, relator do caso no TRF-1, suspendeu também o depoimento do filho de Lula, marcado para o dia 29 de junho. O magistrado ainda estendeu os efeitos da decisão e cancelou o depoimento do empresário Mauro Marcondes Machado, que iria depor nesta quinta-feira.

Néviton Guedes entendeu que a Justiça Federal do DF, que iria tomar o depoimento de Lula e dos demais, não tinha encerrado a fase de tomada de depoimentos de testemunhas no exterior (por meio das cartas rogatórias) -era essa uma exigência, prevista em decisão anterior, para se ouvir depois o ex-presidente e os demais réus no processo.

"Entendo prudente e necessário, imediatamente e com urgência, colher de Sua Excelência (juiz de primeira instância) informações sobre a necessidade por ele vislumbrada de realizar os interrogatórios sem aguardar o cumprimento das rogatórias", disse.

(Reportagem de Ricardo Brito)