Justiça suspende shows de Barões da Pisadinha e Joelma em dia de eleição

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Justiça suspendeu a celebração do 128º aniversário de Eirunepé, município no Amazonas, que teria shows de nomes como Barões da Pisadinha e Joelma do dia 2 ao 4 de outubro, ou seja, durante as eleições.

Em caráter liminar, o juiz Jean Carlos Pimentel dos Santos suspendeu o evento após pedido do Ministério Público do estado, que recebeu denúncias de irregularidades.

Segundo o MP, o valor gasto chegaria a R$ 1 milhão, o que é considerado por eles uma "quantia estratosférica" para uma cidade com pouco mais de 36 mil habitantes. Ainda conforme os autos, a prefeitura destinou R$ 710 mil do valor total para a empresa Top Hits Music pelas atrações nacionais.

Esse argumento já foi usado por uma série de pedidos de suspensão de shows em série, que ficou conhecida como "CPI do sertanejo". A defesa de que esse tipo de grande evento deveria ser cancelado para destinar dinheiro a serviços públicos básicos não é consenso, e especialistas já rebateram que isso pode indicar um avanço do Judiciário sobre a decisão do município de como gerir o orçamento.

No caso do aniversário de Eirunepé, no entanto, há ainda a questão da data do evento, que aconteceria no primeiro turno das eleições. O evento musical não poderia acontecer durante o período eleitoral, já que pode caracterizar propaganda de candidatos.

O prefeito Raylan Barroso, que se elegeu pelo Democratas, também já fez várias postagens no Instagram apoiando a candidatura de Eduardo Braga, do União Brasil, ao governo do estado.

A Justiça determinou ainda que o município publicasse em seu site um aviso de cancelamento do show num prazo de 24 horas. O documento foi assinado no último sábado, e até a publicação desta reportagem não havia nenhum aviso na página da prefeitura. Eles ainda definiram uma multa de R$ 300 mil caso a cidade não suspenda os pagamentos aos artistas. Procurada, a Prefeitura de Eirunepé não respondeu até o momento da publicação.