Justiça eleitoral pede que Bolsonaro seja investigado por disseminar de fake news

·1 minuto de leitura
  • TSE pediu, por unanimidade, que o presidente seja investigado;

  • Bolsonaro já afirmou diversas vezes que provaria fraudes nas urnas, mas nunca apresentou evidências;

  • Eleitores bolsonaristas se manifestaram nas ruas, no domingo, para pedir voto impresso.

Por unanimidade em plenário, o Tribunal Superior Eleitoral pediu ao Supremo Tribunal Federal para que o presidente Jair Bolsonaro seja investigado no inquérito que apura a disseminação de fake news. O pedido de apuração é baseado nos ataques, sem provas, feitos pelo presidente às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral do país. 

Bolsonaro passou os últimos dois anos e meio afirmando que houve fraudes nas eleições de 2018. Em live na semana passada, convocou a imprensa afirmando que teria as provas, mas na ocasião admitiu não ter provas e disseminou fake news.

Leia também

O TSE também aprovou por unanimidade, na mesma sessão, a abertura de um inquérito administrativo no âmbito do tribunal para apurar ataques à legitimidade das eleições. A sugestão de abrir um inquérito administrativo partiu do corregedor-geral Eleitoral, ministro Luís Felipe Salomão.

Serão investigadas infrações como corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicos, abuso de poder político e econômico e propaganda fora do período de eleições.

Com informações do G1.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos