Justiça Militar manda prender PMs que espancaram família na Grande SP

·2 minuto de leitura
Policiais militares espancam família em Santo André (SP)
Policiais militares espancam família em Santo André (SP) Foto: Reprodução/ Twitter
  • A Justiça Militar decretou a prisão de quatro policiais flagrados espancando uma família

  • As agressões ocorreram em Santo André (SP), na última sexta-feira (27), e o vídeo repercutiu na web

  • Outros três PMs foram afastados preventivamente pela corporação e também são investigados

A Justiça Militar decretou a prisão de quatro policiais flagrados espancando pelo menos seis pessoas da mesma família durante uma abordagem na noite de sexta-feira (27), em Santo André, no ABC paulista.

Segundo reportagem do portal G1, eles estão detidos no Presídio Militar Romão Gomes (zona norte de São Paulo). Outros três policiais militares que participaram da ocorrência estão afastados preventivamente pela corporação e também são investigados.

Leia também:

"Com efeito, a notícia da prisão dos acusados servirá de exemplo aos 100 mil homens e mulheres fardados, armados e treinados pelo Estado de forma que saibam que a violência policial não é método de combate ao crime", escreveu o juiz militar Marcos Fernando Theodoro Pinheiro após decretar a prisão dos PMs a pedido da Corregedoria da corporação.

De acordo com os relatos das testemunhas, um rapaz da família foi abordado pelos PMs quando estava na frente de sua casa, esperando os parentes abrirem o portão porque ele havia esquecido as chaves. Como também estava sem documentos, os policiais o detiveram e passaram a ofendê-lo.

Depois os agentes acusaram o jovem de desacato e decidiram prendê-lo. Ele resistiu. As imagens mostram o momento que os PMs aparecem usando uma arma de choque para tentar imobilizar o rapaz.

Nas filmagens também, é possível ver os parentes dele se aproximando para levar os documentos do jovem para os policiais. Ao invés de pegá-los, os PMs passam a agredir dois outros homens e uma mulher, ainda na rua.

No vídeo, PMs aparecem dando chutes nas pernas e socos nos rostos vítimas, que caem no chão, tentando escapar das agressões. Um deles utiliza o mata-leão (chave de braço na qual se aperta o pescoço da pessoa), golpe abolido e proibido pela PM.

Uma mulher corre para dentro da casa e um agente invade o local até a gravação parar. Segundo reportagem do portal G1, ela pretende registrar o caso na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos