Justiça obriga Itapemirim a realocar casal com bebê em avião rival

·1 min de leitura
Avião da ITA
Família está entre os mais de 45 mil prejudicados com a suspensão das operações da empresa

(Getty Images)

  • ITA deverá realocar um casal com bebê de colo em outra companhia aérea

  • Família havia comprado as passagens no meio do ano para viajar neste mês

  • Decisão foi do Tribunal de Justiça de São Paulo

A Itapemirim Transportes Aéreos (ITA) terá que reacomodar três passageiros em outra companhia aérea sob pena de multa de R$ 500 diários em caso de descumprimento, com valor limitado ao preço total das passagens. A decisão é do Tribunal de Justiça de São Paulo. 

Leia também:

De acordo com o desembargador Morais Pucci, a família (um casal e um bebê de colo) deve ser realocada de forma urgente. No meio do ano, eles compraram os bilhetes e reservaram as acomodações para ida de São Paulo a Recife no dia 29 de dezembro de 2021, com retorno marcado para 5 de janeiro de 2022.

“Eles não querem o reembolso e sim a reacomodação, porque eles podem ter prejuízos financeiros com relação ao que já foi gasto com passagem e com a hospedagem”, explicou Felipe Alves, advogado da família.

O casal está entre os mais de 45 mil prejudicados até 31 de dezembro de 2021 com a suspensão das operações da empresa. A medida foi tomada pela ITA em 17 de dezembro sem aviso aos usuários.

Com informações da Agência Brasil

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos