Kamala Harris diz que direito ao aborto está ameaçado nos EUA

Por Nandita Bose

WASHINGTON (Reuters) - A vice-presidente democrata Kamala Harris disse neste domingo que o direito ao aborto está sob ataque nos Estados Unidos, em um discurso que marcou o 50º aniversário de Roe v. Wade, a decisão da Suprema Corte que estabeleceu o direito ao aborto até sua revogação no ano passado.

"O direito de cada mulher em cada Estado do país de tomar decisões sobre seu próprio corpo está em jogo", disse Harris. "Os republicanos no Congresso agora estão pedindo a proibição do aborto no momento da concepção em todo o país. Como eles ousam?"

Na semana passada, funcionários da Casa Branca disseram que 60 projetos de lei antiaborto foram apresentados no ano legislativo de 2023 e mais de 26 milhões de mulheres vivem atualmente em Estados que proibiram o aborto.

"A maioria dos norte-americanos se opõe a esses ataques", disse Harris, acrescentando que eleitores em Estados como Kansas, Califórnia, Michigan, Montana, Kentucky e Vermont afirmaram o direito ao aborto nas propostas eleitorais.

Falando em Tallahassee, na Flórida, Harris também defendeu a legislação federal para proteger os direitos reprodutivos, que os democratas não conseguiram aprovar no ano passado, quando controlavam as duas câmaras do Congresso. É improvável que a proposta ganhe o apoio dos republicanos, que agora têm uma ligeira maioria na Câmara dos Deputados.