Kanye West recebe elogios por novo single sobre racismo, críticas por tuíte sobre riqueza da mulher

Por Jill Serjeant

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - O músico Kanye West recebeu tanto aplausos quanto críticas nesta terça-feira quando lançou um novo single que fala sobre racismo e fé, um dia após parabenizar sua esposa, Kim Kardashian, pelo que classificou como "status de bilionária".

West foi criticado nas redes sociais por se gabar da riqueza de sua família em meio à pandemia de coronavírus, que já viu mais de 36 milhões de norte-americanos perderem seus empregos.

Horas depois, o rapper lançou seu novo single, "Wash Us in the Blood", que misturou referências à religião e ao racismo sistêmico nos Estados Unidos com imagens dos recentes protestos realizados por causa da morte de pessoas negras nas mãos da polícia. 

Alguns dos críticos classificaram o lançamento, que conta com a participação de Travis Scott, como a melhor música de West nos últimos anos. 

O jornal britânico The Guardian disse que o último single de West é um "estudo intenso e potente sobre raça e fé", que apresentou uma "visão apocalíptica da América". 

A canção é do próximo álbum de West, "God's Country". 

Na segunda-feira, após a empresa de cosméticas Coty Inc. comprar uma participação de 20% da linha de Kardashian KKW, avaliando a marca de maquiagens em 1 bilhão de dólares, Kanye tuitou que estava "muito orgulhoso de minha linda esposa Kim Kardashian West por ter se tornado oficialmente uma bilionária".