Kassab nega Alckmin no PSD e comenta chapa com Lula: “Sinto que há muita vontade dos envolvidos”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
TO GO WITH AFP STORY BY GERARD AZIAKOU
Sao Paulo State Governor Geraldo Alckmin (L) and Sao Paulo Mayor Gilberto Kassab attend a rally of the mayoral candidate of the Brazilian Social Democracy Party (PSDB), Jose Serra, in Sao Paulo, Brazil, on September 30, 2012. Nearly 140 million Brazilians are registered to cast ballots in the first round of nationwide municipal elections Sunday, with a second round scheduled for October 28. AFP PHOTO/YASUYOSHI CHIBA        (Photo credit should read YASUYOSHI CHIBA/AFP/GettyImages)
Geraldo Alckmin e Gilberto Kassab em 2012 (Foto: YASUYOSHI CHIBA/AFP/GettyImages)
  • Gilberto Kassab garantiu que candidato do PSD ao Planalto será Rodrigo Pacheco

  • Para ser vice de Lula, Geraldo Alckmin não irá ao PSD, segundo Kassab

  • Presidente afirmou que que PSD não fará alianças no primeiro turno da eleição presidencial

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, garantiu que Geraldo Alckmin (sem partido) não se filiará ao partido. O candidato do PSD à presidência, segundo Kassab, será Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidente do Senado.

“Nós caminhamos para ter candidato próprio. O candidato escolhido é aquele que eu e o partido entendemos como referência na renovação da política brasileira. Ele é jovem, muito bem preparado, ocupou diversos cargos, o Rodrigo Pacheco, na Câmara dos Deputados, no Senado, hoje é chefe do Congresso. A presidência do Congresso é um cargo de muitas responsabilidades”, declarou Kassab em entrevista ao Uol News.

Segundo o presidente do PSD, não há plano B e o partido não pensa em fazer alianças no primeiro turno da eleição presidencial. “Apoio é para o segundo turno. No segundo turno você apoia o candidato de outro partido”, declarou.

Gilberto Kassab explicou que o ex-tucano foi cogitado no partido para disputar e eleição estadual em São Paulo, mas, agora, o político percebe que Alckmin “está fazendo uma mudança dos planos e dando uma atenção maior para o projeto de ser vice”. O PSD estaria pensando em um novo nome para disputar o governo paulista.

Um provável destino de Alckmin é o PSB, de Márcio França, que pretende disputar o governo de São Paulo. 

Chapa entre Lula e Alckmin

Ao comentar sobre uma possível chapa entre Lula (PT) e Alckmin, Kassab disse que os envolvidos estão “com muita confiança”.

“Eu acho que tanto o Alckmin quanto o Lula vão analisar nas próximas semanas a conveniência desse casamento. Eu acho que eles estão analisando, eles devem estar muito conscientes dos pontos a favor e contra. Essa análise será feita com muito critério, muito cuidado, porém, eu sinto que há muita confiança, muita vontade, de muitos atores envolvidos com essa candidatura de que esse casamento saia”, durante entrevista ao Uol.

Kassab esteve no jantar no último domingo (19), que marcou o primeiro encontro público entre Alckmin e Lula. Sobre o evento, ele contou que abraçou Lula e desejou boas festas.

“Ele me apresentou a sua noiva, que eu não conhecia, e fui jantar na mesa ao lado. Após o jantar eu deixei o restaurante, muito tranquilo. Mas, evidente, se tratou também em uma parte da reunião de algo voltado para a candidatura do presidente Lula. Neste momento, eu não participei até porque o meu partido terá a candidatura do Rodrigo Pacheco”, afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos