Kevin Hart desiste de apresentar o Oscar após ressurgimento de tuítes homofóbicos

Comediante Kevin Hart, durante evento em Nova York 20/08/2018 REUTERS/Andrew Kelly

(Reuters) - O comediante Kevin Hart desistiu de apresentar a cerimônia do Oscar de 2019 depois que "palavras insensíveis" sobre gays que ele escreveu no passado ressurgiram na internet.

Na terça-feira, o humorista de 39 anos e ator de "Policial em Apuros" anunciou que apresentaria a maior premiação da indústria cinematográfica.

    "Tomei a decisão de desistir de apresentar o Oscar deste ano... isso é porque não quero ser uma distração em uma noite que deveria ser celebrada por tantos artistas talentosos", disse Hart em publicação no Twitter na noite de quinta-feira.

    "Peço desculpas sinceras à comunidade LGBTQ pelas palavras insensíveis do meu passado", escreveu.

    Em uma das publicações antigas, Hart descreveu a foto de um ator como "um pôster gay para a Aids". Em outra ele disse que, se seu filho brincasse com uma casa de bonecas, ele a quebraria sobre sua cabeça e lhe diria para deixar de ser gay.

    A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que organiza o Oscar, não estava disponível de imediato para comentar.

    Chad Griffin, presidente do grupo de defesa LGBTQ The Human Rights Campaign, respondeu a Hart no Twitter na noite de quinta-feira.

    "Você tem uma oportunidade rara de assumir a responsabilidade, ensinar as pessoas neste momento e mandar à juventude LBGTQ a mensagem de que eles importam e merecem dignidade e respeito", escreveu Griffin.

    Hart que também atuou no filme "Jumanji: Bem-vindo à Selva", de 2017, sucederia o apresentador de talk show Jimmy Kimmel, que assumiu a função nos últimos dois anos.

    Nesta semana, em publicação no Instagram, Hart descreveu o trabalho como "a oportunidade de uma vida".

    "Estou muito feliz de dizer que finalmente chegou o dia de eu apresentar o Oscar", disse.

    A Academia respondeu no Twitter: "Bem-vindo à família".

    Hart, que é afro-americano, teria sido um dos poucos negros a apresentarem o Oscar nos últimos 90 anos, tendo sido precedido por nomes como Chris Rock, Whoopi Goldberg e Sammy Davis Jr.

    As indicações ao Oscar serão anunciadas em 22 de janeiro, e a cerimônia televisionada acontecerá em Hollywood no dia 24 de fevereiro.